As diferenças na hora de encarar um treino

O limite fisico e uma amizade que resiste às diferenças com El Hormiguero Teatro e a montagem “Maratona em Nova Iorque”.
Um treino combinado para uma maratona importante. Dois amigos que se conhecem há muito tempo. Um deles acha que o treino deve ser pesado, tem foco e determinação; o outro, reconhece que não é dia, ou melhor, não é uma noite boa para tanto esforço. A amizade de longa data, cumplicidade, coincidências de uma vida inteira, brincadeiras, discussões, a vida e a morte. O que pode acontecer quando o esforço físico  é extenuante? A mente é capaz de se desligar na fadiga muscular? Quem padecerá? Parece o teu treino do final de semana?

Os atores Andrés Caballero e Fernando Bocanera, do El Hormiguero Teatro

Em “Maratona de Nova Iorque”, do grupo colombiano El Hormiguero Teatro, em cartaz nesta quarta (23) e quinta (24), às 21 horas, no Palco Petrobras (Divisão de Artes Cênicas da Casa de Cultura da UEL), Mário e Esteban – os dois runners – se confrontam no exercício físico, nas lembranças de um vida inteira e nas diferenças que poderiam separá-los. “A relação entre eles é a mesma de uma amizade antiga, que continua apesar da mudança de pontos de vista ao longo da vida. Tem um momento que um pergunta para o outro: como podemos ser tão amigos pensando de um jeito tão diferente?”, conta o diretor do espetáculo, o italiano Gianluca Barbadori. “Isso acontece muito com pessoas que conhecemos na juventude. Os caminhos mudam, as mentalidades também, mas o afeto permanece”, completa. A diferença na hora de encarar o treino revela como pode ser outra a atitude diante da vida. “Isso evidencia como eles consideram a vida, as relações, a sociedade”, diz. É uma corrida rumo a si mesmo.

O esforço físico dos personagens – e também dos atores – leva o público à dimensão do “Teatro Físico”, seara de Barbadori. “O motor da sua ação, como ator, é o corpo. Está permanentemente numa situação de escuta, de ação e reação constante. É uma entidade reativa”, explica. Na montagem, os atores são presença física. Não é uma atuação, mas uma ação em cena. Correndo, sem parar, por mais de 50 minutos, Andrés Caballero e Fernando Bocanegra conseguem uma conexão quase física com a plateia. “É um espetáculo que, quando começa, não pode parar. Precisa ir até o final, exigindo o corpo na sua integralidade e no limite”,  diz o diretor.
Para dar conta da exigência física que o espetáculo pede, os atores precisam ter alguns cuidados. Andrés Caballero, por exemplo, revela que em primeiro lugar, vem a alimentação. “Precisei criar uma resistência muscular para correr no lugar por tanto tempo e, o mais difícil, foi conseguir essa escuta e presença constante, tanto do corpo quanto de interpretação que o teatro físico exige”, conta. Bocanegra ressalta a importância de uma rotina, destacando o alongamento, a saúde muscular e o repouso depois da corrida parada. Após de dois anos de trajetória de “Maratona de Nova Iorque”, eles contam que o corpo muda e segue o ritmo das apresentações. “Durante a temporada, perdemos três ou quatro quilos”, diz Caballero. “Que voltam quando as apresentações terminam”, completa Bocanegra. Essa é a estreia do espetáculo no exterior, depois de vários prêmios na Colômbia. Também é a primeira de uma série de apresentações no Brasil. Depois do FILO, o grupo El Hormiguero Teatro segue para Brasília, Salvador e Porto Alegre.
Ingressos para as duas apresentações à venda na Bilheteria Central do FILO (Royal Plaza Shopping, terceiro piso), no site do festival (www.filo.art.br) e na portaria do teatro, uma hora antes do início do espetáculo. O Palco Petrobras fica na Avenida Celso Garcia Cid, 205.

Janaína Ávila / Assessoria de Comunicação FILO

Ficha Técnica:
Texto: Edoardo Erba
Direção: Gianluca Barbadori
Atuação: Andrés Caballero e Fernando Bocanegra
Iluminação: Mario Ávila
Direção de Arte: El Hormiguero Teatro
Direção de produção: Carla Estefan
Distribuição no Brasil: Metropolitana Gestão Cultural
Apoio: Ministério da Cultura da Colômbia, Academia de Artes Guerrero/Bogotá e Ponte tra Culture/Itália.
Festival Internacional de Londrina – FILO 2017
De 11 a 27 de agosto
Realização: Associação dos Amigos da Educação e Cultura Norte do Paraná e Universidade Estadual de Londrina
Patrocínio: Petrobras, Governo Federal, Prefeitura de Londrina / Secretaria Municipal da Cultura / Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic), Caixa Econômica Federal, Unimed.
2017-08-23T12:14:07+00:00 23 de agosto de 2017|