Homens Gentis nas Ruas

GRUA – Gentleman de Rua leva performance “Corpos de Passagem” para os arredores do Calçadão de Londrina nesta terça (5) e quarta-feira (6), dentro da programação especial do FILO – Rumo aos 50 Anos

Esta semana, quem passar pelos arredores do Calçadão de Londrina pode se deparar com homens de terno preto dançando pelas ruas. São os integrantes do GRUA – Gentleman de Rua, de São Paulo, que participam da programação especial do FILO – Rumo aos 50 Anos, com apresentações da performance “Corpos de Passagem” nos dias 5 (terça-feira), às 17h30, e 6 de dezembro (quarta-feira), às 11h30.

O GRUA é um grupo de artistas que, desde 2002, desbrava o encontro entre dança e espaços urbanos em um afinado jogo de improviso entre os intérpretes e os fluxos dos locais onde atuam. Dirigido por Jorge Garcia, Willy Helm e Osmar Zampieri, o grupo traz em seu nome e proposta um pensamento sobre a relação com a cidade: são homens gentis que se colocam no espaço urbano, como observadores acompanhando todos os acontecimentos em seu entorno através de suas ações, criando uma dança torrencial, feita de nexos de conexão com o lugar.

O grupo explica que, tal como o equipamento cinematográfico (também chamado grua)  permite às câmeras de filmagem se deslocarem com agilidade, varrendo a extensão de cenários em sobrevoo, os grueiros se situam nos espaços de modo sensível e, ao mesmo tempo, implicados. O GRUA acompanha o acontecimento em movimento. O jogo de percepção e escuta do grupo alcança tamanho sinergismo que estrutura um modo de improvisar com características próprias de cooperação, de ocupação e uso dos lugares e de ressignificação dos paradigmas do humano urbano.

Na trajetória do grupo, fundado por ex-integrantes do Balé da Cidade de São Paulo, é marcante o fato de uma única performance – “Corpos de Passagem” – vir sendo apresentada ao longo de tantos anos. De acordo com o grupo, esta insistência em burilar e aprofundar uma mesma obra revela que os questionamentos do GRUA vão além da re-proposição de espaços para a dança acontecer, mas abrem perguntas sobre os formatos e os meios de produção de todo um cenário artístico.

O GRUA se afasta de um grupo convencional com membros e repertórios estáveis – o grupo se reinventa a cada nova apresentação, alterando integrantes, variando estruturas de jogo, se abrindo às orquestrações do acaso. O GRUA se relaciona com diferentes espaços, buscando criar de possibilidades imagéticas e lúdicas que variam o comum abrindo o campo do sensível.

O homem urbano representado pelo arquétipo do homem de terno escuro cria um marcador estético para o grupo configurando uma constante conceitual no figurino-aparato que acompanha o GRUA desde suas primeiras experiências pelas ruas de São Paulo.  A figura do homem de terno preto tem a força de sintetizar um zeitgeist (*termo alemão que pode ser traduzido para o português como “espírito do tempo”) da sociedade contemporânea, permitindo aos integrantes do grupo – os grueiros – se confundirem e, ao mesmo tempo, se destacarem da paisagem humana das cidades. Esta vestimenta padrão permite aos dançarinos atuarem como amplificadores de personagens existentes, possíveis e também impossíveis.

Mais sobre o grupo: www.grua.gr   

 

Ficha Técnica:

Direção: Jorge Garcia, Willy Whelm e Osmar Zampieri

Grueiros: Fernando Martins, Henrique Lima, Jerônimo Bittencourt, Roberto de Alencar, Alexandre Magno, Vinícius Silva, Vitor Barboza da Silva, Guilherme Ferreira, André Graça.

Produção: Thaís Venitt – Núcleo Corpo Rastreado

 

Serviço:

Corpos de Passagem
GRUA – Gentleman de Rua (SP)
5 de dezembro (terça-feira) – 17h30 – Calçadão (saindo do Bosque Central)
6 de dezembro (quarta-feira) – 11h30 – Calçadão (saindo do Bosque Central)


GRATUITO

 

FILO – Rumo aos 50 Anos – Programação até 17 de dezembro:

Realização: Associação dos Amigos da Educação e Cultura Norte do Paraná (Àmen) e Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Patrocínio: Prefeitura Municipal de Londrina – Secretaria Municipal de Cultura – Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic), Universidade Estadual de Londrina, Caixa Econômica Federal e Unimed Londrina.

Apoio institucional: Asssociação Comercial e Instrial de Londrina e Codel.

Mais informações: www.filo.art.br

2017-12-06T10:07:38+00:00 4 de dezembro de 2017|