Tablado de Arruar fala sobre Abnegação

O dramaturgo e diretor Alexandre Dal Farra, o ator Clayton Mariano e a atriz Ligia Oliveira conversaram com o público sobre o processo criativo das montagens. O encontro faz parte da programação de bate-papos do FILO.

Alexandre Dal Farra e os atores Clayton Mariano e Ligia Oliveira

O dramaturgo Alexandre Dal Farra e os atores Clayton Mariano e Ligia Oliveira participaram de um bate-papo sobre a trilogia nesta manhã, na Biblioteca Pública de Londrina. Durante o bate-papo, o grupo explicou os processos criativos, da escrita da peça até a montagem nos palcos, além das referências da Tablado Arruar, companhia com 16 anos de trajetória. A trilogia da companhia Tablado de Arruar, de São Paulo, estreou ontem (22) no FILO 2017, com duas sessões de “Abnegação II – O começo do fim”. Nesta quarta (23), a primeira parte da trama “Abnegação” também terá duas sessões, às 19h e às 22h, na Usina Cultural (Av. Duque de Caxias, 4159).

A trilogia foi baseada na esfera política brasileira dos últimos 15 anos e é uma crítica à esquerda. A divisão em três partes evidencia “três olhares diferentes da mesma situação”. Dal Farra contou que esta foi a primeira vez que o grupo decidiu apresentar a trilogia de forma não linear, começando pela segunda parte da história. Segundo o autor, “Abnegação II – O começo do fim” é a montagem mais provocativa da trilogia. “As pessoas se incomodam com esse espetáculo, ele é o que causa mais repulsa, que provoca mais. Não foi o que recebeu mais críticas, no entanto, mais pessoas foram ver e comentaram”.

Gabrielly Arcas Cotrim, estudante

A estudante do primeiro ano de Artes Cênicas da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Gabrielly Arcas Cotrim, de 19 anos, comentou que o bate-papo teve grande importância na sua formação. “Eles esclareceram muitas questões e como o grupo lidou com elas, expondo coisas sobre o processo [criativo], o que não é todo artista que faz”.

João Paulo, de 34 anos, também estudante de Artes Cênicas da UEL, está no quarto ano e descreveu a montagem que assistiu como “provocativa”. “Provoca porque toca nessa questão política, tanto para quem é socialista quanto para quem não é. Pode gerar um debate sobre como a gente está vivendo e em que estado político queremos chegar. Esse bate-papo trouxe essa reflexão interessante”, comentou.

O estudante João Paulo

O Tablado de Arruar volta ao palco do FILO nesta quarta (23), com a primeira parte da trilogia – “Abnegação”, e quinta (24), com “Abnegação III – Restos” – sempre em duas sessões: às 19 e 22 horas, na Usina Cultural. Ingressos à venda na Bilheteria FILO no Royal Plaza Shopping, pelo site www.filo.art.br ou na portaria da Usina Cultural uma hora antes do início da apresentação.

Serviço

Festival Internacional de Londrina – FILO 2017

De 11 a 27 de agosto

Realização: Associação dos Amigos da Educação e Cultura Norte do Paraná e Universidade Estadual de Londrina

Patrocínio: Petrobras, Governo Federal, Prefeitura de Londrina / Secretaria Municipal da Cultura / Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic), Caixa Econômica Federal, Unimed.

Assessoria de Comunicação FILO (Colaborou Maisa Carvalho/UEL)

Fotos: Fábio Alcover

2017-08-23T17:02:22+00:00 23 de agosto de 2017|