Uma farsa portuguesa

“O Velho da Horta”, premiado espetáculo de bonecos da Cia PeQuod, faz a diversão de toda a família nas duas últimas noites do FILO 2016

O espetáculo de bonecos “O Velho da Horta”, uma criação da Cia. PeQuod (RJ), tem duas apresentações no último final de semana do FILO 2016, nos dias 10 e 11 de setembro, às 20h30, no Teatro Mãe de Deus. A montagem foi realizada para comemorar os 500 anos da obra de Gil Vicente (1465-1536), o primeiro grande dramaturgo da língua portuguesa.

Esta farsa, escrita em 1512, é protagonizada por um hortelão idoso que se apaixona por uma jovem freguesa. Embora ela não corresponda ao seu amor, o Velho acredita tê-la conquistado, enganado por uma trapaceira que se faz de intermediária do romance, apenas interessada em arrancar algum dinheiro do ingênuo ancião.

Espetáculo vencedor do importante Prêmio Maria Clara Machado em 2003 pela excelência da confecção dos bonecos, “O Velho da Horta” tem se mantido vivo e atual dentro do repertório da premiada Companhia PeQuod, apresentando-se em diversas cidades brasileiras de vários estados, sempre com êxito.

A montagem do clássico de Gil Vicente vem encantando o público pela maestria e refinamento da técnica da manipulação direta de bonecos. Destinada a toda a família, “O Velho da Horta” diverte tanto o público adulto quanto o infantil.

A COMPANHIA

A PeQuod é uma companhia carioca que dedica-se ao teatro de animação e que aposta na interseção de linguagens como um de seus diferenciais. Desde sua fundação, vem aprofundando experiências que tem resultado numa cena de renovação para o teatro de animação e que tem refletido uma aproximação entre o cinema, o teatro e a cultura pop contemporânea.

Em sua trajetória, montou os espetáculos “Sangue Bom” (1999), “O Auto de Natal” (2001), “O Velho da Horta” (2002), “Filme Noir” (2004) / Prêmio Shell (2005), “Peer Gynt” (2006), “A chegada de Lampião no Inferno” (2009) / Prêmio Shell (2009); “Marina” e “Marina, a Sereiazinha” (2010) / Prêmios Shell, Zilka Salaberry e APTR, “A Tempestade” (2012), “Peh Quo Deux” (2014), “O Braile, uma dança às cegas” (2015), “A Feira de Maravilhas do Fantástico Barão de Munchausen” (2015).

Ficha técnica:

Direção: Miguel Vellinho | Elenco: Liliane Xavier, Márcio Nascimento, Márcio Newlands e Raquel Botafogo | Adaptação do texto: Rosita Silveirinha, Márcio Newlands e Miguel Vellinho | Cenografia: Carlos Alberto Nunes| Figurinos: Kika de Medina | Direção Musical: Maurício Durão | Iluminação: Renato Machado | Ass. Teórica: Rosita Silveirinha | Ass. Direção: Márcio Newlands | Músicos: Maurício Durão (teclados), Eduardo Camenietzki (violão) e Kleber Vogel (violino) | Confecção dos Bonecos Mariane Gutierrez, Márcio Newlands, Bernardo Macedo e Miguel Vellinho | Esculturas: Bernardo Macedo | Fotografias: Simone Rodrigues | Operadora de som: Telma Lemos | Operador de luz: Pablo da Silva Cardoso | Produção Executiva: Luciano Borges | Direção de produção: Lilian Bertin | Coordenação de Produção da Cia PeQuod Liliane Xavier | Realização: Cia. PeQuod – Teatro de Animação

 

O Velho da Horta

Cia PeQuod — Rio de Janeiro, RJ

10 e 11 de Setembro — 20h30

Teatro Mãe De Deus  (Av. Rio De Janeiro, 700)

Duração: 60 minutos – Classificação etária: Livre

Ingressos à venda: Royal Plaza Shopping (Rua Mato Grosso, 310) e pela internet: www.filo.art.br e www.diskingressos.com.br. Valor: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia-entrada).

 

 

Serviço:

Festival Internacional de Londrina – FILO 2016

De 26 de agosto a 11 de setembro

Realização: Associação dos Amigos da Educação e Cultura Norte do Paraná e Universidade Estadual de Londrina

Patrocínio: Petrobras, Governo Federal, Prefeitura de Londrina / Secretaria Municipal da Cultura / Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic), Universidade Estadual de Londrina, Unimed Londrina, Horizon – John Deere.

 

2016-09-11T13:53:07+00:00 10 de setembro de 2016|0 Comentários

Deixar Um Comentário

14 − seis =